GDM APOIA POSTO DE SALVAMENTO NO RIO DE JANEIRO

Sábado 15/10/2016 foi um dia histórico  para os  freqüentadores da  praia da Macumba, pois a   galera  do deck e o grupo de organizadores  do campeonato Macumba Longboard Classic  Surf Festival(MLCSF) entregou ao corpo de bombeiros  do Rio de  Janeiro um belo posto de salvamento entre os  quiosques Ricopoint e  Rubinho (5W).

Trata-se de um legado  do  campeonato de longboard e do GDM  em estilo polinésio construído com madeiras de reflorestamento em local determinado pelo GMAR, foi viabilizado por uma parceria  público privada envolvendo o Grupamento Maritmo e a subprefeitura da Barra  Recreio e Jacarepaguá com  os surfistas da praia da Macumba. Nesse dia também foi feita uma revitalização do entorno que estava degradado e com erosão através de um mutirão de pessoas presentes que replantaram mudas trazidas do horto municipal de Grumari.

A obra finalmente iniciou em 17 de julho deste  ano com uma grande cerimônia de inauguração contando  com vários atletas  e personalidades que assistiram ao curso de salvamento aquático das guardiãs do mar liderada por Patrícia Almeida que  teve a orientação técnica  do Dr. David Szpilman que  é um longboarder local da praia da Macumba e presidente da Sobrasa, também apoiador  do posto. Estiveram no evento  atletas muito conhecidos do público de praia como Andrea  Lopes, Nicole  Pacelli, Suelen Naraiza, Fabio Aquino, o homem peixe Henrique Pistili, Ângela Bauer, Eveline e Jerônimo Telles da escola de surf  que leva o seu nome e outros atletas. 

Autoridades presentes foram Alex  Costa, ex subprefeito  da Barra que  foi  fundamental para  a autorização de subida do posto  junto ao novo subprefeito Marcio Valente , nesse dia Leonardo Neves  da prefeitura  do Rio  entregou o documento de autorização  ao tenente Renan Ferreira representante  do  coronel Glauco Lorite, Comandante do 2º GMAR  que  cuidará do posto quando ele estiver funcionando a pleno vapor. A obra  durou 3 mêses e foi concluída neste sábado dia 15/10 com a  cerimônia    de entrega da obra por  conta  dos organizadores a  frente do projeto posto Marco Bruno, Wil Andrade, Ronan Amaral e Djan Madruga. Também colaboraram muito para o posto sair merecendo crédito Marcos Pinto, Rubinho Martins, Rayan Amaral, Fabio Careca, Jorge Banda, Luis Alves, Thobias Vincensi ,Marcelo Michels ,Jorge Chimbica, Cesar Nolasco, Wagner Barros, Roberto Alvarez  de Sá, Roberto Sá Filho, Léo do Encontro, Priscila Martello , Abílio Fernandes e Almir Barbosa.

Numa  cerimônia simples  mas  muito emocionante centenas de amigos da praia da Macumba se reuniram para entregar o posto ao comandante do GMAR coronel Marcelo Pinheiro acompanhado pelo tenente coronel Glauco Lorite, na presença de Patrícia Almeida representante da subprefeitura da Barra Recreio e Jacarepaguá, Ronan Amaral, Wil Andrade e Djan Madruga , líderes do projeto, entregaram as chaves do posto ao cel. Pinheiro representando 174 pessoas físicas doadoras  de recursos e cerca de 19  empresas/instituições  que juntaram esforços para essa importantíssima obra tão desejada  pela  comunidade da região há mais de 10 anos e atendendo aos anseios da corporação GMAR-Recreio. A cerimônia foi emocionante na hora dos discursos de Daniel Friedman um dos maiores surfistas  do Brasil em todos os tempos  que contou a história de como surgiu a idéia  do posto  e de |Abílio Fernandes presidente da FESERJ e um ferrenho defensor  do meio ambiente e responsável pelo ecossistema ao redor  do posto, ele  trouxe as 1500 mudas nativas de restinga para  serem plantadas no local e convidou os presentes a  ajudarem nesse plantio, no que  foi  atendido por vários surfistas, público  e curiosos.  

HISTÓRIA DO POSTO

Os idealizadores  do posto de salvamento foram antigos surfistas da praia da Macumba preocupados com o grande  nº  de afogamentos  que aconteciam no meio da  praia e  longe do posto 12, único posto  ali existente junto à pedra dos cabritos conhecida  como Pontal. Marcos Pinto, Daniel Friedman, Itamar Barreto e Marco Ramidan foram alguns dos primeiros a falarem sobre isso cerca de 10 anos atrás e  há 3  anos sensibilizaram os organizadores do campeonato de longboard local o MLCSF a deixar como legado o posto de salvamento. Com isso o arquiteto surfista Wil Andrade elaborou um  belo projeto de posto modelo polinésio concebido com madeiras de reflorestamento, integrado ao meio ambiente e em sintonia com o projeto da Orla da Praia da Macumba, recuperando o local da implantação  com o plantio de 1400 mudas nativas de restinga. Dai iniciou-se uma cruzada  de 2 anos para  angariar recursos e legalizar. Paralelamente os organizadores do MLCSF começaram um trabalho de captação de colaboradores, chegando ao número de 174 nomes que doaram recursos ou serviços para o posto incluindo personalidades do surf como os campeões Rico de Souza , Daniel Friedman, Caio Teixeira e Rayane  Amaral, o fotógrafo Fedoca Lima, o shaper Fabio Careca,  e  até atletas de outros esportes como os medalhistas olímpicos  de natação Jorge Fernandes  e  Djan Madruga, moradores do Recreio.

JUSTIFICATIVAS PARA  O REFLORESTAMENTO

Abílio Fernandes presidente da federação de surf do estado do RJ (FESERJ), administrador do parque municipal da Prainha  e  responsável pelo replantio ao redor  do posto explicou o  motivo do replantio:

Ao longo do processo de urbanização das áreas litorâneas da cidade do Rio de Janeiro, a vegetação nativa sofreu intensa destruição, comprometendo a qualidade de vida da população. Os cordões arenosos de restinga, que retificavam o litoral e formavam as lagunas da Baixada de Jacarepaguá, possuíam uma rica vegetação, hoje encontrada apenas em pequenos bolsões principalmente nas bordas da Lagoa de Marapendi, na Praia de Grumari e na Restinga da Marambaia. Esse processo de urbanização ocasionou a redução e até a extinção de inúmeras espécies vegetais e animais, alguns endêmicos da região.

As dunas costeiras são formadas por areia e cobertas por vegetação nativa, usualmente rasteira, formando um ecossistema de extrema importância para a saúde, manutenção e existência de nossas praias.A vegetação de restinga é um anteparo natural que fixa a areia e evita a erosão das praias.

As dunas protegem nossas praias das ressacas e tempestades, quando grande quantidade de areia é removida, sendo depositada no fundo do mar na forma de bancos submersos. Posteriormente, em situação de mar calmo, esta areia vai sendo lentamente devolvida para as praias, transportada pela ação dos ventos de volta para as dunas, fechando assim o ciclo natural da praia.

Dessa forma temos os bancos e a largura das praias mudando no decorrer do tempo de acordo com as estações do ano.

Um fato comum observado ao longo da costa brasileira é a retirada das dunas para construção de calçadões, quiosques, quadras esportivas e até bares no local desse precioso ecossistema que é protegido por lei pela importância que tem.

Diante dessa realidade, torna-se uma preocupação fundamental para o setor público a adoção de diretrizes que compatibilizem o crescimento urbano e a preservação dos recursos naturais. 

PARCEIROS DO POSTO

As  empresas  e parceiros que  apoiaram financeiramente ou com serviços esse projeto: Millenium madeiras, restaurante  o Encontro, Villa  Morena festas e eventos, Os Carvalhos do Recreio, WGA Engenharia, MP&B Publicidade, Galera  do Deck , Família Daciolo,  Harpia Consulting ,Marcus Moraes , Homenagem a Olimpinho ,  Surferamigos, Pontal Hostel, ASP informática e Djan Madruga Empreendimentos. As  instituições  que  chancelaram o posto: GMAR, Sub prefeitura da Barra Recreio e Jacarepaguá, FESERJ , Guardiãs  do Mar e galera  do Deck.

Foto  de Luis Alves