SURF E SKATE NAS OLIMPÍADAS

O COI (Comitê Olímpico Internacional) aprovou a inclusão de cinco modalidades para a próxima edição de Jogos Olímpicos. Surfe, beisebol/softbol, caratê, skate e escalada farão parte da programação de Tóquio-2020.

A decisão foi tomada por membros do comitê em seu congresso realizado em um hotel na Barra da Tijuca, no Rio.

O conselho executivo da entidade aprovou em junho a proposta feita pelo comitê organizador dos Jogos de 2020 de adicionar esses cinco esportes.

As modalidades foram escolhidas na fase final da seleção, em junho. Ao todo, oito esportes estavam no páreo. Mas boliche, squash e wushu (arte marcial) ficaram fora.

"Eu acredito que o esporte, depois do título do Gabriel [Medina], teve um "boom" muito grande no país. Logo em seguida, com o meu [título], ajudou a consolidar mais ainda. Acredito que, com o esporte entrando no ciclo olímpico, poderemos ver uma organização melhor entre confederações e federações. Se fizerem tudo certinho, seremos uma superpotência do surfe mundialmente", afirmou Adriano de Souza, o Mineirinho, atual campeão do surfe mundial.

"Com planejamento a média prazo e o apoio do COB, é possível acreditar [na evolução do esporte]", apontou. Com esses acréscimos, a Olimpíada de 2020 deverá ter mais 18 eventos, considerando as categorias dessas modalidades. O skate, por exemplo, terá duas categorias (street e park), tanto no masculino como no feminino.

CONFIRA AS NOVAS MODALIDADES

SKATE
Esporte individual, com diferentes modalidades. Nos Jogos, ocorrerão disputas em street e park. No caso do street, os obstáculos simulam um circuito de rua (bancos, corrimões, rampas, muretas, escadas, paredes inclinadas etc.)
Federação internacional: ISF
Principais torneios: Street League e X-Games

No Brasil
Confederação Brasileira: CBSk
Profissionais: 700
Praticantes: 8,5 milhões de praticantes
Principais nomes: Bob Burnquist, Sandro Dias (Mineirinho), Leticia Bufoni, Rony Gomes

 

SURF
Praticado no mar e sobre uma prancha, o atleta realiza manobras que são avaliadas (com notas) de acordo com o grau de dificuldade. As disputas ocorrem em baterias, com três fases, quartas de final (e repescagem), semifinal e final. As baterias duram, em média, 30 minutos (podendo ser alterado). Cinco juízes avaliam cada bateria e dão notas de 0 a 10 para a onda surfada. A maior e a menor nota são descartadas. A média das três restantes dá a pontuação do atleta.
Federação internacional: ISA
Principal torneio: Circuito Mundial de Surfe

No Brasil
Confederação Brasileira: CBS
Praticantes: 4 milhões
Principais nomes: Gabriel Medina, Felipe Toledo e Adriano de Souza

Entenda e fique por dentro e seja um futuro campeão Olímpico!

SAIBA MAIS NO LINK